Alta Performance Desportiva

Há dois limites dentro dos quais o atleta, profissional ou amador, precisa se manter para ter alto desempenho: o primeiro é de reconhecer e testar os seu limites constantemente; o segundo é evitar ao máximo romper as capacidades do seu corpo sob o risco de perda de rendimento ou, muito pior, gerar lesões graves.

Repare, portanto, que, se o atleta quer ter alta performance, ele precisa estar disposto a caminhar por uma linha estreita entre o seu máximo e aquilo que seu corpo suporta. Encontrar essa linha é fator determinante para obter seu melhor resultado em qualquer esporte.

Aumentar o nível de consciência corporal, alongamento muscular, flexibilidade articular, tônus muscular, aprimorar tudo isso indiscutivelmente vai elevar seu desempenho orgânico. É por isso que o leigo costuma acreditar que esse seja o grande diferencial que o DeRose Method pode oferecer ao praticante de qualquer modalidade esportiva. Não é. Existem elementos ainda mais impactantes para o desportista que já está em bom ritmo de treinamento.

Embora uma maior consciência corporal tenha um efeito positivo aqui, os elementos mais cruciais residem em uma capacidade de sustentar a concentração em situações de grande exigência física e em gerenciar melhor o emocional em situações de stress. Quando o limite entre dar o seu máximo e romper um ligamento encontra-se por um fio, uma mínima distração pode transformar o que seria uma grande conquista em um acidente. É assim que conseguimos empurrar os limites e prevenir lesões a um só tempo. É a única forma de crescer nos esportes.

Trabalhar essas qualidades tem grande impacto não só para os momentos críticos de exigência física, mas também para sustentar a disciplina de uma rotina extenuante de treinamento que submete o atleta a um elevado nível de pressão. Há uma força mental envolvida, talvez muitas vezes superior à capacidade física, para que o corpo do atleta possa responder a suas expectativas.

Mas podemos levar o elemento mental a um nível ainda mais sofisticado de atuação nos esportes. A ciência mostra que o corpo humano é capaz de ultrapassar em ordens gigantescas aquilo que nossos paradigmas imaginam ser possíveis para força e velocidade físicas. O que limita essa potência muscular impressionante é um mecanismo de segurança de nosso próprio cérebro feito para evitar que nos machuquemos destruindo tendões e ligamentos.

Boa parte do avanço no desempenho esportivo do ser humano nas últimas décadas não se deve a mudanças físicas, mas principalmente de mentalidade. Trata-se de um efeito facilmente observado quando vários atletas atingem uma determinada performance depois que um primeiro bate o recorde. Eles passam a conseguir também por uma mudança de atitude mental.

__________________

 TEDTalks; David Epstein; Are athletes really getting faster, better, stronger? 1